TDAH, TDO e Síndrome do Imperador. Você já ouviu falar?

Quando as crianças apresentam problemas de comportamento ou de aprendizado, muitas vezes se comenta sobre a possibilidade de transtornos, como hiperatividade e TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). O alerta é que o diagnóstico precisa ser feito por um médico neuropediatra ou por um psiquiatra infantil. Os testes com o paciente devem ser feitos por uma equipe interdisciplinar, formada por profissionais como neuropsicólogo, psicopedagogo e psicólogo.

A confirmação do diagnóstico é feita por meio de investigação clínica, análise do histórico familiar e também da história de vida da criança. Em alguns casos, é necessária uma avaliação neuropsicológica.

Mas quais são os sinais de alerta para os pais e responsáveis? Crianças com TDAH têm, entre os sintomas mais comuns, a desatenção, a hiperatividade e a impulsividade. Outro distúrbio cada vez mais diagnosticado é o Transtorno Desafiador Opositivo (TDO), em que o paciente tem um comportamento desobediente e hostil, com a recusa sistemática de obedecer regras e solicitações.

Outro caso é a Síndrome do Imperador, em que as crianças apresentam comportamento agressivo e autoritário. Em geral, esse paciente tem pais que recompensam com afeto a raiva dos filhos. Com isso, se desenvolve uma baixa tolerância à frustração, com explosões de raiva sempre que os pedidos aos adultos não são atendidos.

Especialistas alertam que, para haver necessidade de recorrer à ajuda profissional, é necessários as crianças apresentem esses comportamentos por mais de seis meses, em ambientes diferentes (em casa e na escola, por exemplo). Na matéria Síndrome do Imperador x TDO X TDAH: muito além de criança mal educada, da revista Pais & Filhos, é possível obter mais informações sobre o tratamento adequado para esses transtornos psicológicos na infância.

Compartilhe esse Post