Superproteção gera filhos dependentes e incapazes de lidar desafios

Pais excessivamente cuidadosos podem gerar filhos incapacitados para lidar com os problemas da vida adulta. Os chamados pais-helicóptero (que ficam "sobrevoando" os filhos, isto é, sendo superprotetores) dificultam a independência e a capacidade de enfrentar as interações no ambiente acadêmico e profissional.

Os jovens que tiveram uma criação muito protegida precisam aprender a ter autonomia, autoconfiança e a tomar decisões sozinhos. Outro desafio para esses filhos é desenvolverem humildade, já que ao serem mimados pelos pais. eles acreditam que são superiores a todos, incluindo pessoas em cargos de chefia ou professores.

A matéria 12 passos para curar os efeitos de ter sido criado por ‘pais-helicóptero’, do site Huffpost Brasil, traz mais dicas para esses jovens.

Mas por que muitos pais agem dessa forma? Ao que parece, o desejo é de que os filhos tenham uma vida sem frustração nem esforço, em uma luta incessante que resulta em crianças e adolescentes mimados e que não querem assumir responsabilidades.

O texto O despreparo da geração mais preparada, da jornalista Eliane Brum, é uma reflexão importante sobre os excessos cometidos por esses pais, em busca da felicidade dos filhos.

Confira um trecho:

“É como se os filhos nascessem e imediatamente os pais já se tornassem devedores. Para estes, frustrar os filhos é sinônimo de fracasso pessoal. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo duas premissas básicas do viver, a frustração e o esforço? Ou a falta e a busca, duas faces de um mesmo movimento? Existe alguém que viva sem se confrontar dia após dia com os limites tanto de sua condição humana como de suas capacidades individuais?”

Compartilhe esse Post