Como saber se crianças precisam de atendimento fonoaudiológico

Se, aos 24 meses, a criança não estiver imitando ou falando de forma espontânea nenhuma palavra os pais devem ficar atentos e procurar ajuda profissional para uma avaliação. O alerta é da fonoaudióloga Lidiane Lopes, profissional que atua na unidade de Cachoeira do Sul do Educentro. Confira a entrevista concedida especialmente para o blog.

A partir de que idade os pais ou responsáveis precisam se preocupar com possíveis atrasos na fala das crianças?

Lidiane Lopes: Os pais devem sempre estar atentos ao desenvolvimento dos filhos. Aos 3 meses de idade por exemplo o bebê já começa os balbucios e aos 9 meses deve estar imitando alguns sons da fala. Entre 12 e 18 meses deve começar a falar as primeiras palavras como ‘mama’ para mamãe ou ‘papa’ para papai. Então, se, aos 24 meses, a criança não estiver imitando ou falando de forma espontânea nenhuma palavra os pais devem ficar atentos e procurar ajuda profissional para uma avaliação. Ou, então, se a criança tiver adquirido a fala, mas tiver trocas de fonemas. Algumas trocas como a do /r/ brando que está presente em palavras como ‘porta’ ou o /R/ do encontro consonantal encontrado em ‘prato’, são aceitos até os 5 anos no máximo, se persistirem até esta idade é importante procurar ajuda profissional para a adequação.

Quando é necessário procurar ajuda profissional?

Lidiane: Quando funções como fala, audição, respiração, sucção, deglutição, mastigação e desenvolvimento global da criança estiverem alterados ou diferentes quando comparadas com outras crianças da mesma faixa etária, os pais devem procurar ajuda profissional. É importante lembrar que quanto mais cedo for realizada a intervenção das alterações na aquisição da fala ou linguagem, maiores as chances do tratamento de um eventual problema ser efetivo.

Quais estímulos são adequados para ajudar a criança a aprender a falar adequadamente?

Lidiane: Em primeiro lugar, o adulto é quem deve dar o modelo correto e não o contrário. Por isso, é importante que os adultos falem de forma correta com a criança, pois ela aprende seguindo modelos. As brincadeiras e as músicas infantis, quando adequadas à faixa etária, são grandes aliadas para estimular o desenvolvimento, a fala e a linguagem das crianças, então é importante que os pais tirem algum tempo do dia para brincar e estimular os filhos.

Adultos que falam de forma infantilizada com a criança prejudicam o processo de aquisição de linguagem?

Lidiane: Sim, quando utilizado em excesso. Utilizar um vocabulário infantilizado ou com palavras no diminutivo pode parecer engraçado ou carinhoso, mas prejudica a aquisição da fala e da linguagem, pois é um modelo inadequado que a criança irá reproduzir.

De uma forma geral, como funciona o atendimento de um fonoaudiólogo.

Lidiane: No Educentro, inicialmente é realizada uma entrevista inicial com os pais ou responsáveis, onde são colhidos dados importantes do desenvolvimento do paciente até o momento. Após, é realizada a avaliação fonoaudiológica conforme a queixa e, então, desenvolvido um planejamento terapêutico para adequar a função alterada em sessões individuais e personalizadas, de acordo com a faixa etária e necessidade do paciente.

Compartilhe esse Post